A B3 busca engajar as empresas no tema de sustentabilidade e, ao mesmo tempo, prepará-las para esse novo contexto empresarial, em que os fatores socioambientais são tão importantes quanto os econômico-financeiros. Sendo assim, oferece um espaço contínuo de promoção e discussão da sustentabilidade, com encontros presenciais e uma rede para intercâmbio de publicações.

Publicações

  • Sustentabilidade nas Empresas. Como Começar, Quem Envolver e o Que Priorizar

    Em sua 2ª edição, lançada em 2016, o guia “Sustentabilidade nas Empresas. Como Começar, Quem Envolver e o Que Priorizar” passa a incorporar indicadores de sustentabilidade internacionais propostos por entidades como a Sustainable Stock Exchanges (SSE), iniciativa da Organização das Nações Unidas (liderada por UNCTAD, Global Compact, PRI e UNEP-FI), Federação Mundial de Bolsas (WFE) – representada por seu grupo de trabalho de Sustentabilidade –, Global Reporting Initiative (GRI) e Corporate Knights Capital. O prefácio é assinado por Fiona Reynolds, Diretora Geral dos Princípios para o Investimento Responsável (PRI, na sigla em inglês).

    O novo guia é uma evolução de sua 1ª edição, lançada em 2011, mas preserva alguns de seus tópicos essenciais, como a linha do tempo sobre o conceito da sustentabilidade empresarial e os “13 passos rumos à sustentabilidade” a serem seguidos pelas empresas listadas.

  • Publicação ISE – 10 anos

    Esta é uma publicação que sistematiza os produtos elaborados pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da FGV-EAESP (GVces) e pela B3 para celebrar os 10 anos de atividade do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) no ano de 2015. O objetivo desses produtos é compartilhar com a sociedade os importantes avanços obtidos desde a implementação do Índice e discutir as perspectivas para os próximos 10 anos.

  • Livro: ISE - Sustentabilidade no Mercado de Capitais

    O livro do ISE, lançado em 2010 em comemoração aos cinco anos do índice, foi elaborado a partir da reconstituição dos fatos, do levantamento de documentos e da realização de entrevistas, registrando os principais desafios e o empenho do Índice de Sustentabilidade Empresarial em contribuir para o desenvolvimento de uma nova cultura entre as empresas brasileiras, fundamentada em práticas que privilegiem a sustentabilidade. O livro traz ainda relatos de empresas participantes do índice.

  • Pesquisa: O Valor do ISE

    “Desde seu lançamento, no final de 2005, o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3 se confirma como importante fator de indução das empresas em busca de um modelo de negócios que contribua com o desenvolvimento sustentável. Este estudo, lançado em novembro de 2012, analisa os motivos que levam as empresas a participar de iniciativas voluntárias em sustentabilidade e quais são os ganhos tangíveis e intangíveis que estas organizações obtém com a sua participação no ISE.

    A análise desenvolvida está estruturada em três grandes frentes. Na primeira, foi feito um levantamento para a reunião das principais informações sobre as tendências do ISR nos dois maiores nichos deste mercado (Estados Unidos e Europa), além dos resultados de uma pesquisa do MIT realizada com executivos sobre o valor da sustentabilidade no mercado atual. Em seguida, foi feito um levantamento, não exaustivo, de estudos acadêmicos que procuram identificar os ganhos intangíveis e tangíveis adquiridos pelas empresas por meio da participação no ISE ou em iniciativas correlatas. Por fim, foram apresentados os resultados de uma pesquisa realizada com importantes fundos de pensão brasileiros, que teve como objetivo investigar o grau de conhecimento sobre o ISE e como este poderia ser utilizado em seu processo de análise e tomada de decisão.”

  • Mercado de Capitais e ODS

    Esta é uma publicação em parceria entre a B3, CVM (Comissão de Valores Mobiliário), a GRI (Global Reporting Initiative) e a Rede Brasil do Pacto Global. O objetivo deste documento é tornar mais prática e consistente a divulgação de informações socioambientais e de governança corporativa pelas empresas, aumentando, consequentemente, a relevância e a comparabilidade para a tomada de decisão do investidor.

    Não se trata de criar mais uma referência ou estabelecer regras ou fórmulas prontas, muito ao contrário. É a concretização da preocupação constante da B3, da CVM, da GRI e da Rede Brasil do Pacto Global de tornar o dia a dia das companhias mais simples no tocante ao seu relato corporativo, provocando a reflexão de que as suas informações devem ser as mesmas, ainda que demonstradas em fontes diferentes. Esperamos, assim, que este documento cumpra seu papel na demonstração de que o disclosure de informações financeiras possui relação direta com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. E que avancemos mais consistentes rumo a 2030.

Encontros