Resultado | B3

09/05/2019

B3 anuncia os resultados financeiros do primeiro trimestre de 2019

A infraestrutura e os produtos da B3 apoiaram os clientes na expansão de seus negócios em mais um trimestre de intensa atividade nos mercados de ações, derivativos e de balcão

“Em 2019, nós continuamos a executar o nosso planejamento estratégico e a consolidar a nossa cultura corporativa. Ambas as iniciativas estão centradas no aprimoramento dos serviços e produtos disponibilizados aos nossos clientes, atendendo suas demandas em termos de priorização de desenvolvimento e assegurando a resiliência operacional das nossas plataformas tecnológicas e sistemas de risco. Nesses primeiros meses do ano, ficamos entusiasmados com a implementação de um novo modelo de atendimento operacional, visando melhorar a experiência dos clientes ao utilizarem os serviços e sistemas da B3 e, por consequência, seu nível de satisfação”, comentou Gilson Finkelsztain, presidente da B3.

“Tivemos mais um trimestre de forte geração de caixa. Em linha com a nossa projeção de alavancagem financeira, em maio (após o fechamento financeiro do trimestre) nós captamos R$1,2 bilhão por meio da emissão de debêntures no mercado local. Assim, melhoramos a estrutura de capital da Companhia mantendo um balanço saudável e aumentando a distribuição dos resultados para os nossos acionistas”, afirmou Daniel Sonder, vice-presidente Financeiro, Corporativo e de Relações com Investidores da B3.

São Paulo, 09 de maio de 2019 – A B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão (código de negociação: B3SA3) divulga hoje seus resultados operacionais para o primeiro trimestre de 2019 (1T19). A receita total atingiu R$1.531,9 milhões no 1T19, aumento de 24,1% em relação ao mesmo período do ano anterior (1T18), com crescimento de receitas em todos os segmentos de negócio.

A B3 revisou os orçamentos de depreciação e amortização como consequência, principalmente, do ajuste na curva de amortização de ativos intangíveis reconhecidos na combinação de negócios com a Cetip. O orçamento revisado foi definido para a faixa de R$1.000 – R$1.050 milhões (ante R$950 – R$1.000 milhões do orçamento anterior). As demais projeções anunciadas previamente foram reafirmadas. Mais detalhes das projeções estão disponíveis no Fato Relevante de 9 de maio de 2019.

Destaques operacionais do 1T19:      

b3_1trimestre.jpg

Segmento Listado: receitas totalizaram R$955,1 milhões no trimestre (62,4% do total), 31,0% superiores ao 1T18.

  • Ações e instrumentos de renda variável: R$629,8 milhões (41,1% do total), alta de 39,3% no período.
  • Juros, moedas e mercadorias: R$325,3 milhões (21,2% do total), alta de 21,2% em relação ao 1T18, com destaque para o crescimento do volume médio diário negociado e da maior RPC média no período.

Segmento Balcão: receitas de R$240,7 milhões (15,7% do total), crescimento de 5,8% sobre o 1T18.

  • Instrumentos de renda fixa: R$156,8 milhões (10,2% do total), estável (+0,3%) em relação ao 1T18.
  • Derivativos: R$44,2 milhões (2,9% do total), alta de 33,6% sobre o 1T18.
  • Outros: R$39,7 milhões (2,6% do total), alta de 4,5% sobre o mesmo período do ano anterior.

Infraestrutura para financiamento: R$152,1 milhões (9,9% do total), 31,5% acima do 1T18.

Tecnologia, dados e serviços: R$183,9 milhões (12,0% do total), 13,4% superior ao mesmo trimestre do ano anterior.

O documento com as informações completas sobre os resultados operacionais da B3 para o primeiro trimestre de 2019 está disponível no site de RI da B3.

B3. Com o mercado, para o futuro.