Script Linkedin Partner

Títulos de renda fixa

28/01/2020

Estoque de títulos de dívida corporativa na B3 cresce quase 28% em 2019

Debêntures e CRAs cresceram 34% e 19% respectivamente


São Paulo, 28 de janeiro de 2020 – O estoque de títulos de renda fixa corporativos na B3 cresceu 27,8% em 2019, em relação ao final de 2018, chegando a R$ 627 bilhões. Estão entre os títulos, as debêntures, os Certificados de Recebíveis Agrícolas (CRA), os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e as notas comerciais. 

As debêntures, CRAs e notas comerciais tiveram crescimento, enquanto o CRI recuou encerrando o ano com pouco mais de R$ 77 bilhões.

Estoque(R$ bilhões) CRA CRI DEB

Nota
Comercial

Total
2018 35,9 78,5 355,3 21,1 490,8
2019 42,7 77,1 476,6  30,9 627,3
Crescimento 18,7% -1,8% 34,1% 46,3% 27,8%

Os produtos de captação bancária também apresentaram aumento de estoque, porém com crescimento um pouco mais modesto, de 5,22%. A Letra Imobiliária Garantida (LIG) apresentou crescimento expressivo por ser o primeiro ano de circulação do título, que começou a ser emitido em novembro de 2018. As Letras Financeiras (LF), os Certificados de Depósito Bancário (CDB) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) também apresentaram crescimento. Já o estoque de Letras de Crédito Imobiliário (LCI) recuou 9,4%.

Estoque
(R$ bilhões)

CDB LCI LCA LF LIG DI RDB Total
2018 875,2 156,5 149,0 302,1 2,0 462,4 33,3 1.980,7
2019 953,3 141,8 154,0 357,0 11,2 392,1 74,6 2.084,2
Crescimento 8,92% -9,40% 3,36% 18,15% 456,32% -15,19% 123,93% 5,22%

“Os juros na mínima histórica acabaram trazendo desaceleração para os produtos de renda fixa, o que era esperado diante de um cenário de interesse do investidor por produtos de mais risco. Mesmo assim, percebemos um crescimento no volume de títulos corporativos em relação a 2018, o que mostra que há não só o interesse do setor privado em se financiar utilizando o mercado de capitais mas também espaço para renda fixa na carteira do investidor, mesmo em momentos de juros menores”, avalia Fábio Zenaro, diretor de Produtos de Balcão, Commodities e Novos Negócios da B3.

B3. Com o mercado, para o futuro.