Script Linkedin Partner

22/11/2021

CLP divulga resultados do Ranking de Competitividade dos Municípios 2021

Segunda edição do levantamento apresentou a realidade socioeconômica das 411 cidades com mais de 80 mil habitantes; São Paulo domina as primeiras posições


Assim como em 2020, o município de Barueri (SP) segue como o mais competitivo do país, de acordo com a segunda edição do Ranking de Competitividade dos Municípios, realizado pelo CLP (Centro de Liderança Pública) em parceria com a Gove e a Seall. Todos os resultados do levantamento foram apresentados hoje (22/11), em evento híbrido realizado na B3, em São Paulo, com a participação de secretários, parlamentares e cinco prefeitos. Confira aqui o evento completo.  

O levantamento tem o objetivo de mostrar como a competição no setor público é um elemento fundamental à promoção da justiça, equidade e desenvolvimento econômico e social dos municípios para garantir serviços públicos de mais qualidade à população.

Nesta segunda edição do Ranking de Competitividade dos Municípios, foram avaliados os municípios brasileiros com população superior a 80 mil habitantes pela estimativa populacional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2019. Neste cenário, 411 cidades compõem o levantamento, correspondendo a 59,75% da população brasileira (126,52 milhões de habitantes). Em 2020, 405 municípios foram avaliados.

Todos os municípios foram avaliados a partir de 65 indicadores, distribuídos em 13 pilares temáticos e 3 dimensões consideradas fundamentais para a promoção da competitividade e melhoria da gestão pública dos municípios brasileiros. Os pilares são: Sustentabilidade Fiscal, Funcionamento da Máquina Pública, Meio Ambiente, Acesso à Saúde, Qualidade da Saúde, Acesso à Educação, Qualidade da Educação, Segurança, Saneamento e Meio Ambiente, Inserção Econômica, Inovação e Dinamismo Econômico, Capital Humano e Telecomunicações.

Em relação à primeira edição do estudo, foi acrescentado o pilar de Meio Ambiente, além dos indicadores de Qualidade da informação contábil e fiscal, Cobertura de saúde suplementar, Desnutrição na infância, Obesidade na infância, Emissões de gases de efeito estufa, Cobertura de floresta natural, Desmatamento ilegal, Velocidade do desmatamento ilegal e Áreas recuperadas.

O município de Barueri (SP) se destaca como o mais competitivo do país, seguido por São Caetano do Sul (SP), Florianópolis (SC), São Paulo (SP), Vitória (ES) e Curitiba (PR). A novidade é que a capital catarinense ultrapassou a capital paulista e agora figura no top-3 do levantamento, enquanto Vitória (ES) roubou uma colocação de Curitiba (PR). Por outro lado, as cinco piores colocadas seguem localizadas no estado do Pará: Moju, Breves, Tailândia, Tucuruí e Cametá.

Assim como o Ranking de Competitividade dos Estados, o levantamento municipal conta com novas camadas adaptadas aos parâmetros ESG e ODS. Desta forma, se mede o tamanho do desafio dos estados sob a ótica internacional buscando-se boas práticas que possam ser aplicadas ao Brasil.

“Nesta segunda edição do Ranking os servidores terão à disposição um amplo mapeamento dos desafios, direcionando, de forma ainda mais precisa, metodologias para planejar, priorizar e executar políticas públicas sustentáveis, sobretudo com o novo recorte das nossas camadas ESG e ODS. Na outra ponta, além de atrair novas empresas, também é uma ferramenta para cidadãos avaliarem e cobrarem de forma eficiente o desempenho dos formuladores de políticas públicas”, afirma Tadeu Barros, diretor geral do CLP.

Destaques positivos

O município que mais cresceu em relação ao levantamento do ano passado foi Macaé (RJ), subindo da 264ª para a 133ª colocação. Em São Paulo, as cidades de Ourinhos e Mairiporã também apresentaram crescimento relevante. A primeira foi da 148ª para a 84ª colocação, enquanto a segunda passou da 269ª para a 210ª posição. Fora do eixo Sul-Sudeste, as cidades que mais apresentaram evolução são do estado de Roraima: Ji-Paraná e Vilhena. A primeira saiu da 282ª para a 196ª, enquanto a segunda foi da 306ª para a 250ª posição.

Confira o desempenho do Ranking de Competitividade por região:

Região Nordeste

O município mais bem colocado do Nordeste é Recife (PE), na 55ª posição, uma melhora de 45 colocações em relação à última edição. Na sequência, Sobral (CE) aparece na 83ª colocação, obtendo também um expressivo ganho de posições em relação à última edição (38 posições). Estes são os dois únicos municípios da região entre os cem com melhor desempenho no Brasil. Por fim, João Pessoa (PB), antigo líder de desempenho da região Nordeste, sofreu a perda de 37 posições no ranking geral e ocupa agora a 3ª colocação no Nordeste e a 107ª colocação no Brasil.

Região Norte

A cidade melhor colocada na região foi a capital de Tocantins, Palmas, que ocupa a 61ª colocação, uma melhora de seis posições. Além de Palmas, houve uma melhora expressiva de posicionamento no ranking geral entre os primeiros colocados da região Norte: Manaus (AM), Boa Vista (RR), Ji-Paraná (RO), Rio Branco (AC) e Parauapebas (PA), na 145ª, 192ª, 196ª, 207ª e 225ª colocações, respectivamente. Todas essas cidades obtiveram expressivo ganho de posições, contribuindo para que, na média, um município da região ocupe a posição de número 327 no ranking geral, uma melhora de cinco posições em relação à última edição.

Região Centro-Oeste

A cidade melhor colocada na região foi a capital de Goiás, Goiânia, que ocupa a 79ª colocação, uma melhora de 11 posições em relação à última edição.  Na sequência, Três Lagoas (MS), ocupando a 87ª colocação (avanço de 24 posições) e Campo Grande (MS), na 99ª colocação (queda de 6 posições), completam a lista dos três representantes da região Centro-Oeste entre os 100 municípios do país com melhor desempenho.

Região Sul

A região Sul apresenta quatro entre os dez municípios com melhor desempenho no ranking geral: Florianópolis (SC), na 3ª colocação, Curitiba (PR), na 6ª colocação e Porto Alegre (RS), que subiu duas posições na tabela e agora é a 8ª. Chama atenção o desempenho de Jaraguá do Sul (SC), 10ª colocada e que melhorou expressivas 18 posições.

Região Sudeste

Os municípios do Sudeste se destacam pelo excelente desempenho comparando-se aos demais municípios de todo o país, ocupando quatro entre as cinco primeiras colocações do ranking, respectivamente: Barueri (SP), São Caetano do Sul (SP), São Paulo (SP) e Vitória (ES). Na sequência, aparecem Santana de Paranaíba (SP), em sétima, Campinas (SP), em nona, e Santos em 11º. Já entre as capitais, Belo Horizonte (MG) aparece atrás de São Paulo (SP) e Vitória (ES), na 16ª colocação geral, seguida pelo Rio de Janeiro, na 67ª posição.

Confira aqui a posição geral de todos os 411 municípios: