Futuro de S&P 500

  • O Futuro de S&P 500 é um produto da parceria entre B3 e CME Group e assemelha-se ao Contrato Futuro E-mini S&P 500 negociado no CME Group tendo, dentre outras semelhanças, o mesmo tamanho e meses de vencimento. O contrato complementou o portfólio de derivativos de índices da B3 com mais um ativo-subjacente referenciado em ações de um mercado estrangeiro.

    Este derivativo permite que um investidor negocie hoje a expectativa de preço futuro para o portfólio de ações representado pelo Índice S&P 500 – um dos índices de maior representatividade no mercado financeiro mundial.

    Calculado e divulgado pela Standard & Poor’s, o Índice S&P 500 busca refletir um portfólio diversificado de ações blue chips de 500 companhias norte-americanas líderes nos principais setores econômicos (tecnologia, financeiro, saúde, consumo, indústria, materiais e serviços públicos). Consequentemente, o índice acaba por ser também um indicador geral do mercado de ações norte-americano, dado que o valor de mercado das ações cobertas pelo índice equivale a aproximadamente 80% da capitalização de mercado das companhias negociadas na bolsa de ações de Nova Iorque (NYSE).

  • Objeto de negociaçãoÍndice S&P 500 calculado pela Standard & Poor’s.
    Código de negociaçãoISP
    Tamanho do contratoContrato Futuro de S&P 500 multiplicado pelo valor do ponto, sendo que cada ponto possui o valor de USD50,00.
    CotaçãoPontos do índice com até duas casas decimais.
    Variação mínima de apregoação0,25 pontos de índice.
    Lote padrão1 contrato.
    Último dia de negociação3ª sexta-feira do mês de vencimento.
    Data de vencimento3ª sexta-feira do mês de vencimento que coincide com o vencimento no CME Group. Caso não haja sessão de negociação na Bolsa de referência, a data de vencimento será a próxima sessão de negociação estabelecida pela CME Group.
    Meses de vencimentoMarço, junho, setembro e dezembro.
    Liquidação no vencimentoFinanceira.
    • Instrumento de hedge de portfólio de ações estrangeiras negociado no mercado local.
    • Instrumento de diversificação de portfólio e alavancagem com exposição a ativos estrangeiros sem os custos e a necessidade de posicionamento em diversos ativos individualmente no Exterior.
    • Aproveitamento de oportunidades de arbitragem com derivativos baseados no Índice S&P 500 ou com os ativos integrantes do índice negociados no Brasil ou em outros mercados.
    • Utilização da infraestrutura de negociação e da Câmara da B3, com negociação do contrato no Brasil em dólares e liquidação financeira em reais.
    • 3%
      Instituição financeira
    • 33%
      Investidor institucional
    • 57%
      Não residente
    • 7%
      Pessoa física
    • 1%
      Outros